Ano 2011

 2011 - XXI Congresso da União Europeia de pára-quedistas (U.E.P.), na primeira semana de outubro realizou-se em Cracóvia a XXI conferência anual da UEP participaram dez associações nacionais de veteranos pára-quedista, pertencentes à União: (Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Espanha, Grécia, Hungria, Polónia e Portugal), a UNP de França não pôde comparecer porque as datas do Congresso coincidiram com a festividade de S. Michel , Padrão de pára-quedistas franceses.   

Estiveram presentes pela representação espanhola o  Presidente Tte. G alaman, acompanhado do Cmte. Valderrama da ASVEPA-MURCIA.

         Os nNossos camaradas polacos conseguiram, com grande sucesso, os objectivos estabelecidos para este Congresso. Tanto para o compartilhamento das apresentações feitas por delegações nacionais sobre o tema proposto para o congresso XXI  da UEP, como pela atmosfera de camaradagem que desenvolveu e a oportunidade de aprender algo mais e melhor a história da Polônia e o presente da sua realidade, seu caráter e seu potencial como uma nação no coração da Europa

Como prova de interesse da UEP em acompanhar as unidades de pára-quedistas e capacidades em cada uma das suas nações, bem como ajudar a manter um espírito pára-quedista em todos eles, os anfitriões deste ano proposeram como tópico de discussão o seguinte: "a contribuição das unidades de pára-quedistas e forças especiais na manutenção da paz no mundo estabilização e resgate no século XXI"

Após a exposição por cada uma das delegações de: organização, preparação, disponibilidade e versatilidade que têm as unidades de pára-quedistas em suas respectivas forças armadas, juntamente com a manutenção de seu espírito específico e comum em todos os pára-quedistas, concluiu-se que:

"A sua participação é fundamental para o sucesso das missões que são atribuídas aos exércitos desde o início deste século e que se presume para o futuro imediato. E não se deverá excluir a possibilidade de serem  empregues em operações convencionais, aproveitando todas as suas capacidades operacionais e seu espírito de combate"

"Como é tradicional desde o primeiro Congresso da UEP, além da exposição, discussão e implementação dos trabalhos apresentados sobre o tema para debate todos os anos, a reunião tem a grande importância de encontrar antigos camaradas e a oportunidade de conhecer novos que passaram, o ano anterior, a ser responsável pelas suas associações. Em suma, viva o espírito pára-quedista, que não só mantém mas aumenta com a idade e é reforçado pelos nossos concidadãos europeus.

          Também é importante tirar proveito, do pouco tempos que dispomos, para aprender ou para expandir o conhecimento do país de acolhimento e suas forças armadas. Questão que todos os organizadores se  preocupam com muita atenção.

          Nessa ocasião o ZPS (Associação de veteranos pára-quedistas da Polônia), ajustou o programa para podemos passar metade do dia (incluindo jantar), com a sua unidade de pára-quedista, localizada nas proximidades de Cracovia.

Além da cerimônia de abertura do Congresso com hastear da Bandeira e interpretação do hino, visitamos o Museu, dedicado especialmente à II Guerra na quql participaram os seus antecessores e podemos contemplar uma exposição do material atual disponível para a unidade. Tendo a possibilidade de falar diretamente desde o General da Brigada até ao SubOficial chefe uma secção equivalente a uma das nossas de desembarque aéreo. Como em Chipre, no ano passado, tivemos a sensação de que o espírito pára-quedista não tem fronteiras.

         Como parte final das actividades incluídas nestes congressos, podemos visitar o Castelo de WAWEL, o centro nevrálgico da cidade antiga de Cracóvia, magnificamente preservado e testemunha fiel de uma parte importante da história da Polônia.

          Após uma visita à mina de WIELICZKA, a cerimônia de encerramento teve lugar no Castelo de NIEPOLOMNICE, sede da autoridade Municipal da cidade, com o arriar das Bandeiras Nacionais e da União Europeia, terminando o ato com a passagem da Presidência executiva da UEP  pelo Presidente da ZPS, General Kempala para o Presidente da FENASVPE Alaman geral.

          Consequência deste ato, de outubro de 2011 a outubro de 2012, a Espanha assumiu a Presidência tendo a responsabilidadede  de propor o assunto a debater, a organização o próximo Congresso e Campeonato em Espanha. Com este desafio os veteranos pára-quedistas, propoem-se trabalhar a fim de permitir que a sua reputação esteja  à altura de sempre